A importância de monitorizar o ciclo menstrual...

Atualizado: 21 de Jun de 2019

...e porque deves começar já!


Talvez te lembres de falar vagamente acerca da temperatura basal e do muco cervical quando andavas na escola. O método de perceção de fertilidade esteve sempre lá, escondido, entre os outros métodos contracetivos, sem grande destaque, ao lado do método do calendário, aquele que dá tão má fama ao nosso querido método de perceção de fertilidade.



Método do Calendário vs Método de Perceção de Fertilidade


Ainda existem muito boas pessoas que acham que estes dois métodos são a mesma coisa. Mas não podiam estar mais longe da verdade. O método do calendário consiste aquela clássica teoria que assume que o ciclo menstrual tem 28 dias e que as mulheres ovulam ao dia 14 - o que sabemos hoje que é mentira. Este método é amplamente utilizado ainda hoje, apesar da sua baixa eficácia - encontra-se especialmente nas aplicações de telemóvel. nas quais tantas mulheres confiam cegamente.

Os métodos de perceção de fertilidade baseiam-se em factos observáveis e que são registados diariamente, obedecendo a regras que delimitam a janela fértil, o que lhes dá cerca de 98% de eficácia (dependendo do método), enquanto o método do calendário tem uma taxa de falha de 25%.



Okay, mas então o que é o Método de Perceção de Fertilidade?


Como falei aqui, a perceção de fertilidade baseia-se na observação e registo de biomarcadores e indicadores de fertilidade que ocorrem ao longo do nosso ciclo menstrual, sendo eles o muco cervical, a temperatura basal, o colo do útero, sensação vaginal. Ao juntar todos esses indicadores (em papel ou numa aplicação que permita traçar um gráfico e colocar todos esses dados), é possível a mulher determinar uma janela fértil.

Existe um sem número de fatores que podes considerar e registar ao longo do ciclo: características da menstruação e a sua duração, sintomas associados (por exemplo dor ou sangramentos abundantes), dor na altura da ovulação (mittelschmerz), sensibilidade mamária, líbido, alterações de humor, padrões de sono,...




Por que deves monitorizar o teu ciclo


Ao tomares consciência do teu ciclo menstrual e de todos os sinais e alterações que acontecem no teu corpo, vais poder ter literacia acerca do teu corpo: perceber o que é normal, o que é normal para ti e assim consegues detetar anormalidades e desregulações precocemente e procurar ajuda antes que se tornem num real problema.

Gosto de pensar que monitorizar o nosso ciclo é como se fosse uma janelinha que se abre para o interior do nosso corpo e para onde podemos espreitar.

A nossa saúde (reprodutora e não só) reflete-se muito no nosso ciclo menstrual.

O nosso corpo manda-nos sinais para que o escutemos.


Como podes começar a conhecer o teu ciclo?


1. Podes arranjar uma aplicação para o telemóvel (eu aconselho a Kindara), uma mandala lunar (que podes pesquisar na internet), ou um caderno menstrual (um caderno ou agenda personalizados por ti).

2. Regista o primeiro dia do teu ciclo menstrual (que corresponde ao primeiro dia da menstruação), e todos os dias vai estando atenta à forma como te sentes fisicamente, emocionalmente, espiritualmente, mentalmente. Podes também colocar a fase da lua (algumas mulheres sentem muita influência da lua ao longo do ciclo menstrual). Regista a duração da menstruação e do ciclo (do primeiro dia da menstruação até ao dia antes da próxima).

3. Começa a perceber como varia o teu muco cervical, quando vais à casa de banho: como é a textura, a consistência, elasticidade?

4. Considera arranjar um termómetro de temperatura basal com duas casas decimais - vai dar-te muitas respostas em relação ao teu ciclo, entre elas, quando já ovulaste, qual a duração da fase lútea (após a ovulação), quando te irá vir a menstruação e se os níveis de progesterona estão equilibrados ou não. É mesmo incrível, como algo tão simples te dá tantas respostas.

5. Começa a estudar mais acerca do ciclo menstrual à medida que vais conhecendo o teu próprio.

6. Considera trabalhar com uma instrutora do método de perceção de fertilidade para te apoiar (quer a identificar problemas de saúde no teu ciclo menstrual, mas também a evitar ou alcançar uma gravidez).




Esta é uma jornada maravilhosa de autoconhecimento, de amor próprio e de autocuidado. E podes começar já hoje!

139 visualizações

​© 2019 by Inês Martins Almeida - Cosmic Feminine